terça-feira, 3 de abril de 2012

Surgem os Adventistas

O estudo do que a Bíblia ensina com respeito ao Santuário Celestial, foi a chave que resolveu o mistério da decepção ocorrida a 22 de outubro de 1844 e uniu este terceiro grupo de ex-mileritas que se empenharam a fundo na investigação das profecias e em estudar e rever conceituações das doutrinas evangélicas, confrontando-as com a Bíblia.

O resultado disto, que veio progressivamente, foi a recomposição do quadro doutrinário evangélico, com doutrinas apoiadas exclusivamente pela Bíblia.

Crenças até então populares foram rejeitadas, como a do primeiro dia da semana (Domingo) como dia de guarda; a da imortalidade da alma, que contraria os propósitos da segunda vinda de Cristo, ocasião em que, segundo a Bíblia, os justos mortos ressuscitarão e os justos vivos serão transformados; a aceitação da Lei de Deus dos Dez Mandamentos, como está na Bíblia e a obrigatoriedade da sua observância; e muitas outras, inclusive foi dada especial ênfase aos princípios de saúde.

A imprensa teve papel saliente na divulgação desta nova corrente religiosa, que logo tomou decisões e fez planos que a projetou nos Estados Unidos e, dali, para todo o mundo.

Foi em 1860 que foi adotado o nome de Adventista do Sétimo Dia, que significa a crença no segundo advento de Jesus Cristo e a adoção do sétimo dia da semana (o Sábado) como dia de guarda.

Os nomes de importância na formação da Igreja Adventista do Sétimo Dia foram: José Bates, J. N. Andrews, Uriah Smith, Hirão Edson, Tiago White, Ellen Gould Harmon, Raquel Oakes, José Turner e J. N. Loughborough, sem desmerecer a atuação de muitos outros.

A juventude foi um atributo desses líderes, com idade média de 20 anos em sua maioria.
ESTRUTURA-SE A ORGANIZAÇÃO
Esclarecidas e fundamentadas que foram as doutrinas básicas e formulados os principais métodos de ação, os dirigentes adventistas concluíram, por volta de 1863, que haviam obtido uma visão da tarefa que o pequeno grupo devia enfrentar.

Empreenderam então o processo de formação da igreja, de modo decidido, sério, consciencioso e convictos da função que sentiam caber-lhes no contexto religioso cristão.

Assim, a Igreja Adventista do Sétimo Dia cresceu em organização, em meros para se manter e disciplina.

Quarenta anos depois, em 1903, a Igreja Adventista do Sétimo Dia estava plenamente amadurecida e, nesse ano, sua sede mundial foi transferida de Battle Creek Washington para D.C., onde está até hoje.

A jovem Ellen Gould Harmon (Ellen G. White, depois de casada) teve papel saliente na organização e planificação da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Sua preeminente missão foi ajudar a construir a dinâmica de uma fé bíblica num movimento cristão. Foi líder espiritual e pioneira, desde a idade de 17 anos. Conquanto nunca negasse ter sido vocacionada para a função profética, certa vez assim se expressou com respeito ao seu trabalho:

"Procurar ser uma profetiza é coisa que jamais fiz. Se outros me chamam por esse nome, nada tenho a lhes opor. Mas o meu trabalho tem abrangido tantos setores que eu não posso chamar-me a mim mesma outra coisa que não mensageira, enviada com uma mensagem do Senhor a Sen povo e para assumir o trabalho em qualquer setor que Ele indique".

Sua atuação literária compreende um total de cem mil páginas manuscritas. Dezenas de seus livros estão hoje publicados em várias línguas e abrangem educação, religião, medicina, alimentação, etc.. Teve grande influência no estabelecimento do trabalho médico e educacional adventista em diferentes partes do mundo.

Administrativamente, a Igreja Adventista do Sétimo Dia tem sua sede mundial em Washington, D. C., nos Estados Unidos. Sua diretoria é renovada no presente a cada cinco anos, em assembléia que reúne representantes da Igreja de todas as partes do mundo. Não há distinção de raça ou cor nas eleições ou fora delas, nem para ser eleito.

A Associação Geral está dividida em ramos administrativos por todo o mundo, denominados Divisões, que, por sua vez, abrigam Uniões, Associações e Missões, até chegar ao simples membro que é parte integrante do todo. Na América do Sul, a Divisão Adventista está construindo a sua nova sede em Brasília.

Fonte: http://www.manoelbsilva.blogspot.com.br/

Compartilhe

Twitter Facebook Favorites